Home PRISIONAL Brasil caminha para se tornar refém do sistema prisional’, diz Jungmann

Brasil caminha para se tornar refém do sistema prisional’, diz Jungmann

por Julio Costa AMAFMG

Ministro da Segurança Pública apresentou dados sobre prisões no país. População carcerária cresce 8,3% ao ano e deve dobrar até 2025, segundo o governo.

O Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta sexta-feira (20) que o país “caminha para se tornar refém do sistema carcerário”.

Jungmann deu a declaração durante evento em que apresentou dados sobre a situação das prisões no Brasil.

Segundo o ministro, a população carcerária do Brasil cresce 8,3% ao ano. Nesse ritmo, de acordo com ele, até 2025 serão mais de 1,4 milhão de presos, uma população maior do que a das cidades de Goiânia e Belém.

“O Brasil caminha para se tornar prisioneiro, para se tornar refém do seu sistema prisional, do seu sistema penitenciário”, disse Jungmann.

“Eu sei que essa é uma frase muito dura para se dizer, mas essa é a verdade”, completou.

 

Jungmann afirmou que para absorver o crescimento da população carcerária, o sistema prisional deveria investir R$ 25 bilhões em sete anos.

 

Hoje, o país tem mais de 700 mil presos e deve fechar o ano de 2018 com 841 mil presos, segundo o governo. Além disso, há mais de 500 mil mandados de prisão em aberto, que ainda não foram cumpridos.

 

O déficit de vagas com base na população encarcerada hoje é de 358 mil, o que representa uma superlotação de 200% nas penitenciárias federais e estaduais.

Segundo o ministro, cerca de 60% dos presos foram presos em flagrante, por crimes como o pequeno tráfico de drogas, roubos e furtos.

“Temos uma produtividade muito mais centrada no flagrante do que na inteligência. É o flagrante de rua o que nós temos (…) O impacto disso aí [na segurança pública], sem sombra de dúvidas, existe. Mas para a grande criminalidade, não são tão relevantes assim”, afirmou Jungmann.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário