header-add

Governo de Minas Apura Furto de 348 Placas Balísticas do Almoxarifado da Secretaria de Segurança

Postado em 14/06/2024 às 15:40

Governo de Minas Apura Furto de 348 Placas Balísticas do Almoxarifado da Secretaria de Segurança

Governo de Minas Apura Furto de 348 Placas Balísticas do Almoxarifado da Secretaria de Segurança
A Polícia Civil também investiga o caso; a denúncia foi registrada em abril deste ano

A Secretaria de Estado Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) estão investigando o furto de 348 placas balísticas vencidas do almoxarifado da secretaria. As placas são componentes dos coletes à prova de balas.

No dia 17 de abril, um boletim de ocorrência foi registrado, classificando o incidente como extravio de placas balísticas inservíveis/vencidas, que estavam armazenadas na central de suprimentos da Sejusp, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Em 8 de maio, o registro policial foi atualizado para incluir o desaparecimento de 164 capas de colete tamanho 'G' da central de suprimentos.

De acordo com o boletim de ocorrência, as placas estavam vencidas e impróprias para uso. Os equipamentos estavam na central de almoxarifado desde 2023, aguardando os trâmites necessários para serem incinerados. No entanto, neste ano, durante uma recontagem para a destruição, os funcionários do setor notaram o sumiço das 348 placas balísticas.

Entre os dias 22 e 29 de maio, a Sejusp intimou os funcionários da central de distribuição de equipamentos da secretaria para depoimentos a respeito do extravio dos coletes balísticos. "No fito de apurar circunstâncias relativas ao extravio de coletes balísticos da Central de Distribuição de Materiais da Sejusp", destacou um trecho da intimação.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que há duas investigações em curso sobre "o extravio/furto de itens do almoxarifado central da Sejusp: uma interna, conduzida pela Controladoria Setorial, e outra externa, que é a investigação de polícia judiciária, conduzida pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG)".

A Sejusp reforçou que os coletes extraviados/furtados estavam no almoxarifado central aguardando descarte, pois estavam vencidos. Além disso, destacou que no almoxarifado central da Sejusp não são armazenados materiais de uso restrito das forças de segurança, apenas itens de consumo, como papel higiênico e materiais de limpeza, para o abastecimento de unidades prisionais e socioeducativas do estado.

A secretaria reafirmou seu compromisso em zelar pela segurança e pelo patrimônio público e que está colaborando com as frentes investigativas conduzidas com rigor e seriedade pelos órgãos competentes, para que os responsáveis sejam identificados e responsabilizados pelo ato criminoso.

Posicionamento do Presidente da AMAFMG